Love gives everything graphic

Reflexão Internacional – Solidariedad

Paz e Não-Violência

Outubro – 2020

print to pdf (51 KB)

Introducão :

Em meio às crises que, ultimamente, sacudiram nosso mundo, somos acordadas à urgente necessidade de curar nosso relacionamento com a criacão e entre nós.

Chamado à Oração

Peço a Deus para ajudar-nos a cultivar a não-violência nos nossos pensamentos e valores pessoais. Que a caridade e a não-violência governem nosso tratamento mútuo individualmente, na sociedade e na vida internacional. Quando as vítimas da violência são capazes de resistir à tentação de retaliação, que eles se tornem os promotores de maior credibilidade para a não-violência. Que nas situações mais ordinárias e locais, e na ordem internacional, a Não-violência se torne a marca característica das nossas decisões, nossos relacionamentos, e nossas ações, na realidade da vida política, em todas as suas formas. (Papa Francisco para a celebração do 50º Dia Mundial da Paz – Jan. 1, 2017)

Experiência

O corona-virus desvendou as raízes profundas das doenças do nosso mundo: o racismo manifestado na violência cultural, a injustiça econômica, as facções de guerra, as mudanças climáticas, os desastres ambientais que poderiam destruir a comunidade e nosso planeta. A resposta para a pandemia requer uma mudança fundamental do “injusto normal” da violência sistemática e estrutural, em todo o nosso planeta. Uma mudança do sistema que destrói, desumaniza e diminui, para uma cultura que busca a plenitude de vida para todos.

O assassinato de George Floyd, pela polícia nos Estados Unidos, reflete tragédias semelhantes, ilustrando séculos de racismo na Europa Ocidental, Austrália, América do Sul e Ásia. Esta violência está tão profundamente arraigada que ela resiste, apesar das ordens legais e das leis de direitos civis. A brutalidade policial é, naturalmente, apenas uma das inúmeras formas que os grupos de minoria e as pessoas de cor sofrem a desigualdade estrutural e discriminação. Os Estados Unidos são, com razão, o foco do intenso ódio, frustração, e decepção de povos de todo o mundo. O racismo não só rompe o relacionamento entre nações como os Estado Unidos e o México, mas também entre as nações como China, ameaçando assim a vida de muitas pessoas. Alguns líderes políticos, incluindo americanos, orgulhosamente justificam o uso de táticas de autoritarismo para reprimir protestos contra o abuso do poder.

Reflexão

O Papa Francisco, na sua mensagem da celebração dos 50 anos do Dia da Paz Mundial, escreveu: “A mensagem de Cristo oferece, radicalmente, uma abordagem positiva. Ele pregava verdadeiramente o amor incondicional de Deus, que acolhe e perdoa. Ele ensinou seus discípulos a amar os inimigos (Mat 5:44) e oferecer a oura face (Mat 5:39). Quando ele interrompeu os acusadores de apedrejar a mulher pega em adultério (John 8:1-11), e quando na noite antes da sua morte, ele disse a Pedro que guardasse sua espada (Mat 26:52), Jesus traçou o caminho da Não-violência.”  Pausa e então respondam: “Senhor, fazei-nos um instrumento da tua paz.”

Em Laudato Si’, O Papa nos desafia com estas palavras:

“Agir desta maneira significa escolher a solidariedade como forma de fazer história e construir amizade na sociedade. A não-violência praticada é uma forma de mostrar que a unidade é verdadeiramente mais poderosa e mais frutífera do que o conflito. Tudo no mundo está interconectado.”

Pausa e então respondam: “Senhor, fazei-nos um instrumento da tua paz.”

 

A Direção Orientadora de 2017 “O Amor dá Tudo

“O Deus Trino nos impele ao coração do mundo de sermos mulheres de paz, esperança e amor.”  Pausa e então respondam: Senhor fazei-nos instrumentos da tua paz.

Ação

A Não-violência, como espiritualidade ou como estilo de vida, é a chave para a mudança global na jornada do Cuidado com a nossa Casa Comum e previsto em Laudato Si. Ambas falam claramente: Nosso “Não” para a violência multidimensional que atormenta nosso mundo e “Sim” para a dignidade humana e respeito pela integridade da criação.

Aqui estão alguns exemplos de como podemos praticar a não-violência entre nós, no nosso agir diário.

  • Desculpar-se sinceramente para alguém que você possa ter ofendido. [Correção]
  • Quando seus planos parecem atrasados, decida ser paciente para encontrar três formas pelas quais você pode usar construtivamente para recuperar este tempo, para alcançar seu objetivo. (Paciência)
  • Considere “O DIA”, no qual você não desvalorizou as pessoas. [Reconhecimento]
  • Hoje, foque sobre o que você aprecia mais numa pessoa que você menos gosta. [Amor]

 

Oração Final

Senhor, tu pediste minhas mãos para usá-las para o teu serviço. Eu as dei por um momento, mas depois as retirei, porque o trabalho era muito duro.W Senhor, tu pediste minha boca para protestar contra a injustiça. Eu te dei um sussurro para que eu não fosse acusada.

Senhor, tu pediste minha vida para que tu pudesses trabalhar através de mim. Eu te dei uma pequena parte para que eu não me envolvesse demais.

Senhor, perdoa meus esforços calculados para te servir, apenas quando era conveniente para mim, apenas naqueles lugares onde eu era segura para cumprir, e somente nas pessoas que me facilitavam de cumprir.

Senhor, perdoa-me, renova-me, cura-me, alimenta-me, fortifica-me, envia me como um instrumento da tua paz e justiça, para que eu leve a sério o significado de liderança-serviço. Amém. (Joe Seramane, Christian Aid Lifelines, South Africa)

Preparado pro Shalom Contato Connie P. Guerrero—Ramo Shalom Asia-Oceanie
Tradução: Ir. Tarcisia Schwade

Print Friendly, PDF & Email