Os paroquianos na Paróquia Likuyani recepcionando calorosamente as Irmãs Sarah, Judith e Petronella e dando-lhes-lhes presentes para a sua casa.

Os paroquianos na Paróquia Likuyani recepcionando calorosamente as Irmãs Sarah, Judith e Petronella e dando-lhes-lhes presentes para a sua casa.

por Irmã Sarah Chepkorir

Em torno de um ano atrás, as Irmãs Petronella Muteshi, Judith Sambu e eu fomos recebidas calorosamente na paróquia S. Jõao Batista em Likuyani, Diocese de Kakamega, Kenya. Os paroquianos nos trouxeram tudo o que era possível para que pudéssemos começar a nossa nova casa. Eles, até mesmo, nos ofereceram um lugar para morar enquanto nós pesquisávamos  fundos para construir nosso próprio convento.

Nosso chamado como Irmãs Escolares de Nossa Senhora é ”que sejam um”, e as três de nós viemos a Likuyani para continuar esta missão de Cristo.

O povo de Likuyani é de diversas culturas e tribos com uma história muito sofrida e experiência de violência pós-eleição (2007-2008) que jogou nosso país num tumulto e a muitos traumatizou. Não houve apenas perda de vidas e riqueza, mas também perda de confiança uns nos outros.

Quando nos aproximamos das eleições do país em 2017, intensificamos nossos esforços como construtoras da paz e reconciliadoras.  No nosso trabalho com mulheres, jovens e grupos de crianças na paróquia, nós continuamos a encorajara todos sobre a importância da coexistência como uma só família de Deus. Nós também tentamos ajudar a idosos pobres que não têm ninguém quem os visite, e fazendo isso, nós acendemos uma luz de esperança e amor nas suas vidas.

Nosso é o dom da comunidade e presença para o povo. Lentamente as pessoas se tornam reconciliadas e estão-se abraçando como irmãos e irmãs.

Eu também me tornei voluntária para lecionar na Escola Primária Elizabeth. É uma oportunidade de educar os alunos a fim de viverem em paz e harmonia, ver Cristo no rosto de todos, e ajudar àqueles que são vulneráveis. Eu faço isto através de poemas, peças de humor, músicas durante o tempo das minhas aulas, bem como durante as sessões de orientação e aconselhamento.

Nossa presença em Likuyani está lentamente criando raízes e as pessoas estão conseguindo entender e apreciar nossa maneira de vida como religiosas. Somos realmente muito gratas pelo apoio dos paroquianos de Likuyani. Na sua generosidade, eles provam que ninguém é pobre demais para dar; e ninguém rico demais para receber; juntas continuamos a missão de Cristo “que eles sejam um”.

 

Foto crédito: Irmã Joan Namulanda, Nairobi, Kenya

Print Friendly, PDF & Email