Irmã. M. Andrea, no centro, com alguns jovens no baile de formatura.

Irmã. M. Andrea, no centro, com alguns jovens no baile de formatura.

por Irmã M. Andrea Ivanics

O Instituto Svetits é nossa escola de 122 anos na Província húngara, em Debrecen, Hungria. Antes de 2012, era uma escola somente para meninas. Agora também educamos meninos no nosso Jardim de Infância, escola primária e também no segundo grau.

Sendo uma das professoras presentes em 2012, eu gostaria de partilhar algo do que aprendi durante estes anos.

Em 2012, aos 50 anos, eu iniciei a educação de uma classe de meninos e meninas seguindo os princípios educacionais de Madre Teresa: modelos elevados, métodos de motivação no Ensino, atenção pessoal/individual, amor, compreensão, aceitação e contato próximo com os pais. Eu não posso dizer que tudo aconteceu conforme esperava; porém, a experiência foi um dos mais lindos presentes do meu trabalho como professora.

O que eu aprendi durante os últimos seis anos?

1. É que meninos e meninas são capazes de criar uma comunidade real, um verdadeiro modelo de unidade na diversidade.

Meninos e meninas têm abordagens diferentes para resolver problemas na sua turma. Numa turma (comunidade) aberta, onde os membros estão dispostos a ouvir atenciosamente às opiniões uns dos outros, as diferentes abordagens provam ser válidas igualmente, e na verdade, alargam nossas mentes e corações.

2. O mundo emocional dos meninos é tão complicado como o das meninas.

Eu aprendi que os meninos – não são menos emocionais que meninas. Fundamentado na imagem “machista” da nossa sociedade, meninos tendem a sentir-se obrigados a esconder seus sentimentos. Meninos adolescentes necessitam de atenção pessoal e se preocupam da mesma forma com suas colegas femininas.

3. As diferentes capacidades e interesses dos sexos precisam de diferentes programas.

Eu aprendi que eu precisava organizar uma viagem co-educacional da classe, programa comunitário, “grupo comunitário” ou retiro, de uma maneira que fosse diferente de um grupo só de meninas.

4. A  Aprendizagem contínua e a renovação metodológica é uma obrigação.

Até 2012 eu lecionava apenas meninas; depois de assumir a classe co-educacional, eu fui “obrigada” a mudar  meus métodos de ensino. A forma de pensar e fazer perguntas, os interesses e hábitos de aprender são significativamente diferentes entre meninos e meninas.

5. Humor é um grande meio de educação

O humor é uma grande ferramenta para aliviar as tensões; também é útil para mostrar ironia pessoal e modelo para um adolescente que não precisamos levar-nos a sério o tempo todo. Podemos permitir-nos a errar também.

“Através do nosso ministério, nós e àqueles a quem somos enviadas somos mutuamente enriquecidas. Vós Sois Enviadas, Constituição 25.”

Seis anos atrás, o Senhor me chamou para educar  meninos juntamente com meninas. Eu sou grata por este chamado! Foi um grande enriquecimento!

 

Creditada:  Albert Dremák, Debrecen, Hungria.

Print Friendly, PDF & Email