Volume 19, Publicação 3  —   Dezembro 2018

Pdf: Português  (869 KB)

Encontro Internacional da Shalom

Purifique nossos corações de toda a injustiça por tua preciosa vinda
Bem-aventurada Teresa Gerhardinger , Carta #2058

Por Sister Kathy Schmittgens, Coordenadora Internacional da Shalom

O que faz seu coração doer? O que faz doer o coração de Deus? O que se passa no seu coração? Estas foram apenas algumas das perguntas sobre as quais se refletiu no encontro internacional da Shalom nos dias18 à 25 de outubro, na casa-mãe de Munique.

As representantes dos Romos Sister Maria-Theresia Knippschild (Europa), Sister Helen Galadima (Africa), Sister Francine Perez (Asia & Oceania), Sister Rosa Maria Trochez (Latin America), e Tim Dewane (America do Norte) com Sister Julie Lattner, Contato do Conselho Geral , Sister Eileen Reilly, Representante da ONG/NU e Kathy Schmittgens, Coordenadora Internacional da Shalom se encontraram para formular o Foco da Shalom e Compromissos para os próximos dois anos.

Estando perto de Madre Teresa fez com que esses dias fossem muito especiais. O encontro iniciou com uma oração da noite no túmulo de Madre Teresa. Tivemos a sorte de celebrar o Dia da Fundação com uma visita a Regensburg e liturgia em Stadtamhof.

Trazendo o tema para “Dentro do coração do mundo”, nós recebemos ‘input’ da Irmã Julie Lattner sobre a Visão do Conselho Geral, à luz do Amor dá Tudo e também fizemos a nossa própria reflexão sobre o que está mexendo nos nossos corações quando olhamos para o que está acontecendo no mundo.

Ouvindo os relatórios dos cinco ramos foi um grande impacto. Esperamos que, de alguma forma, possamos partilhar esta informação com mais países na Congregação.

Novamente olhando o coração do mundo – nós visitamos o Campo de Concentração de Dachau para abrir nossos olhos para o que pode acontecer e do que os humanos são capazes quando: a injustiça, o preconceito, e o racismo não são observados.Cada uma de nós achou que existem muitos ecos semelhantes em muitas partes do mundo hoje.

Levando em consideração todas estas experiências e o diálogo entre nós, decidimos o seguinte como Foco e Compromissos para os próximos dois anos.

 Foco E Compromissos da Shalom  2018-2020

O Deus Trino nos impele para o coração do mundo para sermos mulheres de paz, esperança, e amor. No espírito da Bem-aventurada Madre Teresa e Madre Carolina, nós, os membros da Rede Internacional da Shalom, orientadas por Vós Sois Enviadas, o Amor dá Tudo, e a Doutrina Social da Igreja nos comprometemos a:

Educar

  • Continuaremos a estudar a Doutrina Social Católica, em particular Laudato Si’

Advocar

  • Promoveremos esforços para fortalecer estruturas Justas, e mudar estruturas injustas.

Agir

  • Promoveremos nossos centros de oração para a paz e encontrar formas de ampliar a participação na oração pela paz.
  • Fomentaremos a vida e o testemunho do amor reconciliador na comunidade e no mundo global de hoje.

Em colaboração com outros

  • Fortaleceremos nosso trabalho em Rede na (dentro) Shalom e Escritório ONG/NU.
  • Colaboraremos com outros, trabalhando por paz, justiça e integridade da criação local, nacional e internacionalmente.
  • Continuaremos a celebrar os Dias Internacionais das NNUU e dias da Igreja relacionados com a Shalom.

Pela dignidade da vida

  • Desenvolveremos atitudes e habilidades necessárias para a vivência incultural
  • Trabalharemos pelos direitos humanos, principalmente em favor dos migrantes, refugiados, e todos os que são discriminados em nossa sociedade.

E com toda a criação

  • Faremos escolhas de estilo de vida que promovem a ecologia integral.
  • Faremos decisões que agem contra mudanças climáticas de forma que sejam apropriadas para o nosso ambiente local e encorajam a legislação que ajudará o nosso planeta.

Centros de Oração pela Paz

Nós discutimos muito sobre os Centros de Oração pela Paz. Esta oração é a energia e força da Rede Shalom. Nós poderemos fazer muito mais para aumentar a participação e engajamento nesta oração. Aqui vão algumas sugestões que encorajamos a considerar.

  • Incluir colegas e Associados na oração, presentes fisicamente ou em espírito.
  • Encorajar as Irmãs e lembrá-las que são parte de uma realidade bem maior.
  • Dar ao Calendário de oração um lugar de destaque nas nossas (redes) websites.
  • Ser criativo para encorajar as Irmãs, colegas e Associados para a oração espontânea.

Dia Internacional da Paz : 21 de setembro

Por Sister Kathy Schmittgens,  Coordenadora Internacional da Shalom

O Dia Internacional da Paz é um dos Dias da Shalom /NU, marcado em toda a Congregação.É um ótimo dia para nós –  trabalhar e rezar pela paz de tantas formas diferentes e maravilhosas.  Aqui vão alguns exemplos do dia em 2018.

Estas são algumas fotos da celebração do Dia da Paz na Polônia, Belarus e Hungria. Adultos, jovens e alunos da escola primária e pequenos rezaram, aprenderam e celebraram a importância da paz no nosso mundo. A Irmã Natalie em Belarus relatou:

Nos dias 20 e 21, durante a catequese, eu mencionei o assunto do Dia Internacional da Paz em seis grupos. As crianças maiores até se lembraram que dois anos atrás, quando eu estava substituindo a Irmã  Karolina, eu as teria encorajado para rezar cada dia pela paz com as palavras de São Francisco “Senhor, fazei de mim um instrumento de tua paz…” Elas me mostraram esta oração colada nos seus cadernos. EU fiquei muito feliz.

Declaração Universal dos Direitos Humanos – 70º Aniversario

Por Sister Eileen Reilly, Directora do Escritório das IENS,ONG-NU

Ao celebrar o 70º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), nós lembramos que devemos “ defender os Direitos Humanos,” se queremos ser verdadeiramente “Universais.”

Numa workshop (oficina) oferecida, recentemente na Nações Unidas (NU) os participantes foram desafiados para serem “defensores” (aqueles que defendem os Direitos Humanos), não apenas espectadores quando os direitos humanos não são respeitados.

Os participantes foram motivados a “Historias que Comovem”, numa multilingual ‘toolbox’ on line que apresenta histórias para desafiar aprendizes de (14–17 anos de idade) para pensar criticamente sobre diversidade e discriminação, e refletir sobre sua própria posição e escolha. As histórias vão desde o tempo da II Guerra Mundial até o presente.

Compactos Globais de Migrantes e Refugiados

Por Sister Eileen Reilly, Directora do Escritório das IENS NU-ONG

No início de dezembro, os Compactos Globais das Nações Unidas sobre Migrantes e Refugiados serão aprovados pela maioria dos estados-membros das Nações Unidas. Uma característica-chave destes dois documentos é a convocação para partilhar a responsabilidade pelos Migrantes e Refugiados. Infelizmente, alguns estados-membros decidiram em não fazer parte destes acordos.

Os compactos serão finalizados em janeiro de 2019; depois a tarefa de implementação começará. Há um reconhecimento crescent ao redor do mundo  que a responsabilidade pelos migrantes e refugiados deve ser partilhada por todos os países, não apenas aqueles adjacentes a lugares difíceis dos quais o povo está fugindo.

Alguns fatos para o Dia Internacional dos Migrantes, no dia 18 de dezembro.

Fonte: UNHCR Tendências Globais relatorio de 2017

  • Existem no momento 68.5 milhões de pessoas migradas por força no mundo e o número está crescendo. A maioria dos refugiados são da Síria (6.3 milhões),seguidos pelos afganeses (2.6 milhões), e o Sul de Sudão (2.4 Milhões).
  • Até  2017, a Turquia, Paquistão, e  Uganda eram os países maiores do mundo  que acolhiam os refugiados. A Turquia, no momento esta com  3.5 millhões de refugiados, a (maioria Sírios), Paquistão,  1.4 milhão (maioria Afeganeses), e Uganda, 1.4 milhão (maioria Sudaneses).
  • 40 milhões deslocados internamente; 25.4 milhões de refugiados; 3.1 milhões na busca de asilo.   (image: http://www.unhcr.org/figures-at-a-glance.html)

Informativo Shalom/UN-NGO é uma publicação trimestral das IENS
via dellaStazione Aurelia 95, 00165 Roma · tel: +39.06.6652.01; fax: +39.06.6652.0234.

Print Friendly, PDF & Email