Volume 22 –  Edição                    Agosto de 2021

Pdf to Print 274 KB

“Casa para todos?  Renovando o Oikos[1] de Deus”

Por Irmã Marinez Capra IENS – Coordenadora Internacional de Shalom

[1] Oikos é uma palavra de origem grega  que significa “casa”, “ambiente habitado” ou “família”.

Com a emergência climática e a crise ecológica continuando a evoluir para níveis perigosos, ouvimos um chamado ainda mais urgente para unir nossas orações e ações com fé no poder da transformação. Nos reunimos como família humana renovando o oikos de Deus para o Tempo da Criação, de 01 de setembro a 04 de outubro de 2021. Como tema deste ano, celebramos a rede integral de relacionamentos que sustenta “uma casa para todos”. Pessoal e comunitariamente, somos convidadas a rezar e a agir onde quer que vivamos e trabalhemos.

Triste e dolorosamente, estamos testemunhando uma crescente destruição de habitats e a desestabilização de ecossistemas. Isso resulta numa perda de vidas e em uma ameaça à nossa convivência juntos. Milhões de nossos irmãos e irmãs são forçados a fugir de seus lares por causa da insegurança climática, conflitos e pobreza. Inúmeras pessoas em nosso mundo não têm uma decente oikos para estar e viver. O Papa Francisco nos adverte ” Não estamos encarando duas crises separadas, uma ambiental e outra social, mas sim com uma complexa crise que é social e ambiental. Estratégias para a solução requerem uma abordagem integrada para combater a pobreza, restaurando a dignidade de toda a vida.”(Laudato Si’ #139)

A celebração do quinto aniversário de Laudato Si’ tem nos tornado mais conscientes da urgente necessidade de assegurar um lar digno, “oikos” segura para todas as criaturas, então a vida em nosso lar comum perdurará. O grito da criação e o grito dos pobres nos chama para uma conversão ecológica e comunitária que resulta numa profunda transformação do coração e da mente. Isso também requer soluções econômicas, sociais, educacionais, politicas, e tecnológicas que estão enraizadas numa visão de justiça e integridade. A esperança é de que esta Estação (Season) da Criação fortalecerá a unidade ecumênica para agir e advogar pelo cuidado de toda a vida enquanto nos envolvemos profundamente para trazer Laudato Si’ à vida. Que este tempo sagrado nos inspire e nos inspire e nos encoraje a assumir a responsabilidade pela obra de renovação do oikos de nosso Deus Criador. Que possamos educar, advogar e agir em colaboração com os outros pela dignidade de toda a vida, garantindo que todos tenham um lar para viver e crescer. Nosso compromisso para embarcar numa jornada de sete-anos como uma Congregação Laudato Si’ rumo à ecologia  integral é mais uma oportunidade de dar nossa melhor contribuição para mudar o curso de nossa história.

Um Compromisso para cuidar de nossa casa

Por Irmã Rosenilde Rosa da Silva Acácio IENS – Contato de  Shalom (PALC)

Ao aprender e refletir sobre a realidade da nossa biodiversidade, nos conscientizamos da necessidade urgente de uma postura proativa com ações e atitudes que transformem a realidade onde vivemos. Inspirados pela década da “Biodiversidade”, na Semana Laudato Si ‘e nas ações do Sr. Hélio da Silva que plantou mais de 33.000 árvores, promovemos uma webinar com o Sr. Hélio para aprender com ele. Seu comprometimento e perseverança fez dele o criador do primeiro Parque Linear de São Paulo e o quinto do mundo. Isso nos motivou e desafiou como educadores e educandos a nos engajarmos na missão de cuidar e preservar o habitat onde vivemos, nosso bairro e cidade. O Papa Francisco diz, ” o meio ambiente é um bem coletivo, patrimônio de toda a humanidade e responsabilidade de todos”. (Laudato Si’ #95) Nós, educadores do Colégio Nossa Senhora das Dores, São Paulo – Brasil, nos comprometemos a refletir sobre:

  • Como podemos nos manter conscientes de que a vida do planeta depende de nossas escolhas hoje.
  • O nível de consciência que queremos deixar para as gerações que estão em nossa escola.
  • Nossa vida cotidiana e atitudes devem demonstrar cuidado e responsabilidade para a preservação da biodiversidade.

Movidos pelo testemunho do Sr. Hélio, uma pessoa que transborda luz e amor através de suas ações concretas, os alunos se sentiram encorajados a assumir certas ações práticas como ação educativa permanente para lidar com os desafios em São Paulo:

  • Fazer conhecer a Floresta da Cantareira, a maior floresta urbana do planeta, um resquício da Mata Atlântica e lar de uma grande biodiversidade.
  • Promover o plantio de árvores nas ruas onde eles moram.
  • Substituir o piso impermeável do jardim de suas casas por um chão drenado e, onde houver espaço, fazer um pequeno jardim.
  • Criar paredes verdes onde a casa ou parede suporta essa forma de

Cuidar do planeta e preservar a biodiversidade é compromisso de todos nós!

Tornando o SDGS relevantes

Por Irmã Sister Beatriz Martinez-Garcia , SSND – UN-NGO Representative

Em 2015 todos os Estados Membros das Nações Unidas adotaram por unanimidade a Agenda 2030 e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (SDGs – the Sustainable Development Goals) nos quais eles se comprometeram que ninguém seria deixado para trás. Cada ano desde 2016, há um processo nas NU onde alguns países apresentam seus Revisões Nacionais Voluntárias (VNRs – Voluntary National Reviews). Os países reportam como eles estão integrando os SDGs dentro dos planos nacionais de desenvolvimento, e como essa integração melhorou a qualidade de vida de seus habitantes e do meio ambiente.

O Fórum Político Alto Nível (HLPF- High Level Political Forum) deste ano foi realizado de 06 a 15 de julho. Nos últimos três dias, 44 países apresentaram seus VNRs, incluindo República Tcheca, Alemanha, Guatemala, Japão, Paraguai, e Serra Leoa. ( Para ler o conteúdo destas reportagens, clique no nome dos países)

Pelo segundo ano consecutivo, o HLPF foi virtual. Uma delegação de 12 irmãs e 4 associadas das Províncias da África, América Latina e Caribe, Atlantic-Midwest e Central Pacific, nos representaram. A HLPF deste ano focará os seguintes SDGs, 1, 2, 3, 8, 10, 12, 13, 16, e 17. Desde a adoção da Agenda 2030 e dos SDGs, devemos nos perguntar como os SDGs estão relacionados com nossos ministérios como IENS.

2021 Ano Internacional de eliminação do Trabalho Infantil

Por Irmã Beatriz Martinez-Garcia IENS – Representante nas NU-ONG

A Assembleia Geral das Nações Unidas declara anos internacionais para aumentar a conscientização sobre questões globais, tais como o trabalho infantil. A Organização Internacional do Trabalho (ILO – Internat ional Labour Organization) define como trabalho infantil todo tipo de trabalho que priva a criança de sua infância, de seu potencial e de sua dignidade, e aquele que é prejudicial para o desenvolvimento físico e mental.  Trabalho Infantil: Estimativas globais para 2020, tendências e o caminho a seguir reporta que 160 milhões de crianças estão envolvidas com trabalho infantil; 63 milhões delas são meninas e 97 milhões são meninos. 79 milhões destas crianças realizam trabalhos perigosos que podem resultar em desabilidade física permanente, problemas de saúde e danos psicológicos.

O ILO adotou duas convenções para acabar com o trabalho infantil: A Convenção 138 que estabelece a idade mínima de 15 anos para trabalhos em geral e a Convenção 182 que proíbe legalmente as piores formas de trabalho infantil.

O tempo está passando. A Meta 8.7 do Desenvolvimento Sustentável chama os Estados Membros, setores privados e públicos e organizações da sociedade civil tomar medidas imediatas e eficazes para acabar com o trabalho infantil em todas as suas formas até 2025. Podemos contribuir para acabar com o trabalho infantil consumindo produtos que não são feitos por trabalho infantil forçado.

 

Recuperando-se melhor para um mundo igualitário e sustentável

Por Irmã Marinez Capra, IENS – Coordenadora Internacional de Shalom

Este é o tema de 2021 para o 54° Dia Internacional da Paz. O Papa Francisco, em sua mensagem para a celebração deste dia, afirmou que para a paz ser uma realidade em nós e entre nós, é extremamente necessário criar uma cultura do cuidado. “A cultura do cuidado deste modo nos chama para um compromisso comum, solidário e inclusive para proteger e promover a dignidade e o bem de todos, uma vontade de mostrar cuidado e compaixão, para trabalhar pela reconciliação e cura e para promover o respeito e a aceitação mútua. Como tal, representa um caminho privilegiado para a paz.”  (Dia Mundial da Paz 01 de janeiro de 2021 (#9) “Em muitas partes do mundo, são necessários caminhos de paz para curar as feridas abertas. Há também a necessidade de pacificadores, homens e mulheres preparados para trabalhar com ousadia e criatividade para iniciar processos de cura e de encontro renovado “. ( Fratelli- Tutti  #225 )

A pandemia andou de mãos dadas com o aumento da estigmatização, da discriminação e do ódio, a qual dizimou mais vida dos que as salvou. Para lutar e livrar a humanidade desse inimigo comum, precisamos sentir em nossos corações que não somos inimigos uns dos outros. Somos todos irmãos (fratelli) e irmãs (sorelle), pertencentes a mesma família humana. Para recuperar –nos da devastação e feridas causadas pela pandemia, somos chamados a fazer a paz e a construir pontes de reconciliação uns com os outros. Podemos trazer paz confrontando atos de ódio e espalhando compaixão, bondade e esperança.

O ano do Jubileu da Terra nos chamou a fazer as pazes com a natureza. Apesar das restrições de viagens e cortes econômicos, a crise climática não para. Ele exige justiça climática, um mundo mais verde, políticas de comércio justo e uma economia global sustentável que produza empregos e reduza as emissões.

Os objetivos do desenvolvimento sustentável na vida das IENS

Por Irmã Beatriz Martinez-Garcia IENS – Representante da UN-ONG

Nosso 24° Capítulo Geral nos chama a abraçar a Pobreza Evangélica e a corrermos o risco de nos abrir para sermos transformadas. Os 17 Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável são projetados para transformer nosso mundo garantindo às pessoas desfrutar de paz prosperidade, ao mesmo tempo que protegem nosso planeta. Em 2019, Amina J. Mohammed, Deputada Geral, na “Década” afirma: “Os SDGs demandam uma a transformação das economias, sociedades, e comportamentos humanos. Essa transformação não acontecerá a menos que as pessoas em todo o mundo estejam cientes dos Objetivos, vejam suas próprias preocupações nos Objetivos e saibam o que podem fazer para implementá-los.” Como nós IENS permitimos que os SDGs nos ajudem a sermos transformadas? Como os SDGs influenciam o dia a dia de nossas vidas?

Em direção a um “nós” cada vez mais amplo

Todos os anos o Dia Mundial dos Migrantes e Refugiados é no último domingo de setembro; em 2021 este será celebrado no dia 26 de setembro. O Santo Padre escolheu como título de sua mensagem anual, “Em direção a um “nós” cada vez mais amplo (Mensagem do Papa para o dia Mundial de Imigrantes e Refugiados 2021).

Que possamos encontrar maneiras de deixar a tenda do nosso coração se alargar aos vulneráveis que se deslocam.

 Photo: Wikimedia Commons

*.*.*.*.*.*.*.*.*

Prophetically, we commit to educate, advocate, and act in collaboration with others for the dignity of life and the care of all creation.

(Love Gives Everything, SSND Directional Statement)


Shalom/UN-NGO Newsletter is a publication of the School Sisters of Notre Dame
via della Stazione Aurelia 95 00165 Roma · tel. +39.06.6652.011 fax: +39.06.6652.0234.

Print Friendly, PDF & Email